Skip to content

Filme “A Greve” de Sergei Mickhailovitch Eisenstein

04/10/2010

Cartaz do filme "A Greve" de Sergei Mickhailovitch Eisenstein, 1925.

No filme “A Greve” (1925) do diretor Sergei Mickhailovitch Eisenstein, podemos evidenciar uma temática social quando, logo após a morte de um trabalhador, acusado injustamente de roubo, uma greve é organizada pela classe de trabalhadores de Moscou. Tendo sido filmado entre julho e outubro de 1924, e montado em dezembro do mesmo ano, as primeiras apresentações do filme aconteceram em março de 1925.

Sergei Mickhailovitch Eisenstein.

O filme analisa de modo peculiar um processo revolucionário e não apenas uma mera descrição de seus lances. Nessa obra, de acordo com Maria Fernanda, jornalista e historiadora, Eisenstein trabalha com a montagem, o paralelismo  e a introdução de imagens simbólicas.

“As montagens sugerem o conceito de metáfora”, afirma. Em um jogo de paralelismo, os animais se tornam peças importantes do filme: as primeiras cenas mostram animais saudáveis e no final, um boi aparece no matadouro como forma de comparar com a morte dos grevistas pelo governo, que também não deixa de representar a classe de trabalhadores.

Os empresários e membros do czarismo são representados de formas estereotipadas, se mantendo fiéis à realidade: bebendo uísque e fumando charutos. Mickhailovitch trabalha com montagens audiovisuais e as seqüências das cenas terminam com um plano de efeito sonoro por meio de características exploradas com objetivos visuais.

Fortemente marcado pela luta capital X trabalho, “A Greve” se trata essencialmente da ascensão da classe trabalhadora sobre o capitalismo. O ideário político de Mickhaillovitch é característico neste filme. Os diretores Russos foram os pioneiros da linguagem, da teoria e da estética cinematográfica, sugerindo e definindo padrões que influenciaram realizadores todo o mundo.

Após a Revolução de 1917, com a criação da União Soviética, as produções cinematográficas se tornaram peças estratégicas para propagandas político-ideológicas. Os filmes desse período eram obras que, não por acaso, exaltavam a força e o heroísmo do povo russo. Produções assim foram financiadas, bastante estimuladas, e amplamente distribuídas pelo Estado.

Eisenstein foi coerente com seu princípio, com sua técnica e com seu tempo e em interface com a Vanguarda Russa.

Abaixo, segue a 1ª parte do filme “A Greve” de Sergei Eisenstein de 1925.

Bom filme!

Fontes e Referências:

Anúncios
One Comment leave one →
  1. 19/03/2013 18:29

    Baixar o Filme – A Greve – http://goo.gl/eyxwY

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: